Páginas

segunda-feira, 28 de março de 2011

Cinza...



Sabem...
as coisas que eu acho realmente idiotas...simplesmente não ocupam meu tempo.

E o meu tempo está bem cinza. Alguém muito querido está hospitalizado.

(Paulinho...me empresta o violão?)



Para ver as meninas
Paulinho da Viola


Silêncio, por favor
Enquanto esqueço um pouco a dor
do peito
Não diga nada sobre meus
defeitos
E não me lembro mais
Quem me deixou assim

Hoje eu quero apenas
Uma pausa de mil compassos
Para ver as meninas
E nada mais nos braços
Só este amor
assim, descontraído

Quem sabe de tudo não fale
Quem não sabe nada, se cale
Se for preciso eu repito

Porque hoje eu vou fazer
Ao meu jeito eu vou fazer
Um samba sobre o infinito...

quinta-feira, 24 de março de 2011

Instrumentos



Uia! Muitas coisas acontecendo! Ah...se eu fosse contar tudo a vocês teria que postar todo dia. Tantos aprendizados e músicas e pessoas e sentimentos...Então vou contar uma coisa boa e uma ruim.

Uma coisa boa foi que o professor de piano disse que ia me passar o mesmo programa do pessoal da graduação em piano. Estou feliz com isso, porque desde que entrei na faculdade quero muito estudar piano e não consigo. Mas...será que eu guento?!

Olha o que eu tinha que deixar pronto aí até amanhã e...ô, dó!

Essas sétimas acabam comigo! Ainda não é muito rápido meu raciocínio sobre elas...Mas tô aqui tentando!

A ruim é que não vai ter aula de harpa esse semestre, então, pra continuar estudando, eu teria que ter aula particular. E é MUITO caro (quero dizer, pra mim, né). Então ainda vou conversar com a professora pra ver o que podemos fazer. Estou triste porque a perspectiva é que eu consiga, no máximo, ter uma aula por mês (leeeento!) E...tem duas cordas quebradas na harpa da escola e nenhuma previsão de conseguirmos comprá-las. (suspiro) Assim tá bem difícil de continuar...

Vamos ver o que será de mim e esses meus dois instrumentos.


quarta-feira, 16 de março de 2011

Catarse

Apagando em 3...2...1!!!
(Eu bem que previ...)


Ah, gente...to cansada! Vixe, tô cansada de ouvir besteira, tô cansada de DR com banda...vixe...tô boa não! (risos)

Aí parei pra pensar, minto, veio na minha mente, váaaaaaarias bizarrices que ouvi, digamos assim, nos últimos 10 anos, e resolvi botar pra fora. Uma catarse. Infelizmente, vocês vão ser vítimas. Quer dizer, ainda podem se poupar desse dissabor, parando a leitura do post aqui.



Ok, você que resolveu continuar, hein. Pois se prepare. São coisas absurdas, estapafúrdias, engraçadas, raras ou cotidianas. Não se revolte (muito). Se lembre que este blog é aberto para menores de idade (e que os comentários podem ser moderados), portanto pense um pouquinho antes de xingar alguém (principalmente eu, é claro). Pior de tudo...se você vestiu a carapuça...não pense que estou falando de você especificamente, porque ninguém foi criativo o suficiente (infelizmente) pra ser a única pessoa a me dizer qualquer dessas pedradas. Aqui têm frases de amigos, familiares, produtores, músicos, colegas, namorados, (pasmem:) professores, enfim...ninguém foi poupado. Nem eu.

Aproveito e peço desculpas publicamente se fiz mal a alguém, traumatizei, incomodei ou briguei por causa de alguma @$#*& que eu tenha dito. Tenho certeza que já disse várias, e, assim como todas essas pessoas, nenhuma com intenção de ofender, machucar ou desanimar ninguém. Sei que muitas não estão aqui. Enfim...que bom que a vida não é um BBB e você pode se livrar da palavra assim que ela foi dita. :)


Hum...ou não. :/


Sem mais delongas, aqui vão as PÉROLAS mais mais:



[Se você gosta de música,] você vai acabar se drogando e se prostituindo!

Que homem vai querer casar com uma mulher que canta?

Você canta bem demais pra cantar forró [,axé/pagode, etc].

Tocar guitarra [piano] é muito difícil. Bom é ser cantor, que não precisa estudar nada, é só chegar aqui, abrir a boca e cantar.

O que é que essa branca quer aqui [cantando axé, pagode, rap, etc]?

Por que mulher é assim? Cheia de frescura? Menstrua, tem dor de cabeça, fica triste, muda de humor?

A culpa [do som não estar andando] é toda sua. [Apesar de ter 4 ou 5 pessoas na banda.]

Muito me admira uma cantora querer saber tanto assim de música.

Tem alguma coisa pra estudar em Canto?

[Você não consegue trabalho com música porque] tem a questão da idade, né...

Eu quero que você entre muda e saia calada [do ensaio].

Se você não tem 8h por dia pra estudar, você nunca vai ser profissional em música.

Eu sou só o técnico. Não vou lhe dizer se o som tá bom ou ruim.

A bateria [a guitarra/o baixo/ a voz] tá ruim? Sente aqui e toque.

Tocar axé é muito fácil, é só colocar dois acordes.

Eu só quero tocar pra gente 'de nível'.

Um músico não precisa estudar nada disso! [Didática, estética, história, organização social brasileira e outras disciplinas da área de humanas.]

Quem não sabe tocar, vira professor.


Argh...

Quem souber mais, conte outra.

E aproveitem, porque esse post se auto destruirá em alguns dias. (Acho que deixar ele aqui pode trazer más vibrações. Eca!)



quarta-feira, 9 de março de 2011

Motivação a Cavalo



Ontem fui no show do Velhas Virgens, banda de rock que conheço há tanto tempo, mas que só ontem ouvi ao vivo. Foi maravilhoso!! Valeu cada grão de areia que entrou no meu sapato! Foi fantástico!

Mas falo da banda depois. Hoje só quero copiar trechos de uma mensagem de Ale Cavalo, guitarrista da banda e dono da Gabaju Records, pra me auto motivar e, quem sabe, a vocês também:

O que é ser independente? Lendo daqui imagino que deva ser fácil fazer. Minha experiência e a experiência de muitas pessoas que convivi durante esse tempo todo mostra que não é tão simples assim.

Então vamos aos que realmente querem cair na estrada, comer poeira por esse mundo tocando e cantando suas canções. Ser independente é criar, de alguma forma, uma maneira de sobreviver da sua música de forma coerente com seu trabalho artístico. O próprio artista estabelece suas “leis”. Isso passa pelo amadurecimento da banda, lapidação do estilo, aprimoramento técnico e artístico, formação de um público fiel que também influenciará e de forma direta na criação musical.

Ser independente não quer dizer que você não possa aceitar ajuda de ninguém. Isso é burrice. Desde que não venha com imposições absurdas, as ajudas externas serão sempre bem-vindas. Infelizmente, elas são cada vez mais raras no nosso atual mercado. A independência exige que você tome as rédeas de sua vida e do seu trabalho. As decisões ficam todas nas suas mãos, isso aumenta muito a responsabilidade e o deveres como também aumenta muito a sensação de conquista e a paz de espírito.

Como ter certeza de que vai dar certo? Não há garantias. Vai depender do talento, da capacidade de organização e persistência da banda como um todo. O Pena [Shimidt, produtor] disse que nós iríamos gastar toda nossa grana, iríamos gastar todo nosso tempo e ainda assim tudo poderia dar errado. O lance era sair tocando o máximo que puder. Tocar em todos os lugares, que as chances apareceriam por conta do trabalho.

Não espere ninguém fazer por você. Caia na estrada. Se sua banda realmente tiver talento e alguma coisa diferente pra mostrar, as chances aparecerão. Tome as rédeas de sua vida e faça acontecer.

Valeu, Cavalo, pela força!
2011, o carnaval acabou, aqui vou eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeu!!!

quinta-feira, 3 de março de 2011

Fallen angel



Pior não é ver a violência dos homens...




...é achar que está no céu e, de repente, sentir que você é apenas um deles.