Páginas

sábado, 30 de abril de 2011

Gravação da Quanta


Estamos fazendo a gravação da Quanta BEM NESTE MINUTO! Pedi arrego ali da gravação dos vocais, cedi a vez ao baixista e vim aqui escrever um pouco pra vocês. Hoje é aqui em casa. O guitarrista está montando um estúdio e está com uma aparelhagem muito boa, digna dos melhores.

E aí tá massa, depois posto fotos. Está sendo bom, porque hoje estou agressiva. Que bom cantar rock'n roll!!


O show de quinta no Whiskritório foi muito bom, mas não teve público, por causa da chuva. Vai rolar de novo quinta que vem, hein!

Hoje também fui aceita como cantora de um projeto muito legal, que está começando, o Samba das Meninas, sobre o qual depois conto detalhes pra vocês.

O negócio é que se meu objetivo é simplesmente fazer a música soar...rapaz, ela tá soando!

terça-feira, 26 de abril de 2011

Extra! Extra! Leiam este blog!

Sem postar, né? Muito ocupada, muito ocupada, GRAÇAS A DEUS!

Mas fiquei pensando sobre o bloguinho. Sempre querendo contar tudo mas, como eu já disse, teria que postar todos os meus dias, tarefa impossível. Fiquei pensando no bloguinho e sobre o que eu quero mesmo com ele.

Ok, me comunicar. Contar como vai andando minha carreira, os shows, as gravações, deixar os "fãs" sabendo de tudo. Ok, isso é óbvio. Mas tem mais.

Também quero que vocês saibam como NÃO vai andando minha carreira. O que emperra, o que impaca, o que atrapalha, o que me dói. Porque nem só de flores vivem os artistas, como pensam muitos. Uma carreira madura tem também muitos problemas e "não"s pra contar. E eu penso que também é bom que vocês saibam disso. Mostra que estou prosseguindo e lutando.

O que já desemboca no terceiro objetivo. Mesmo que às pessoas não interesse a minha carreira em particular (risos), esse também é um site/blog pra falar de SONHOS. Pra dizer às pessoas que é preciso sonhar. Que não abandonem seus sonhos só porque eles também trazem problemas. Então nas horas em que mais me canso, que dá vontade de desistir de tudo (claro que essas horas existem), eu venho aqui, leio coisas que já escrevi, leio os comentários de incentivo e me lembro do que estou fazendo. Quero dizer, eu não estou esperando o "grande dia" chegar. Eu estou caminhando. Venho aqui e me lembro disso, que a única coisa que tenho que fazer é seguir minha viagem. Muitas pessoas que amo têm morrido e...(suspiro) isso me faz pensar ainda com mais força que não tenho tempo a perder com lamúrias. Que preciso fazer tudo que posso agora, ainda que não seja tanto quanto eu gostaria, porque a morte pode chegar a qualquer minuto e eu não quero me arrepender por não ter feito coisas. Especialmente as coisas nas quais eu acredito.

Aqui também é um lugar em que compartilho a cultura em que eu vivo. Em que divido com vocês - músicos e/ou fãs de música - o que aprendo na faculdade, nos cursos, nas conversas com outros músicos; o que vejo em shows, o que leio, o que me mostram. Tento mostrar o que consigo enxergar, em críticas e elogios, sem ofender ninguém, apenas avaliando. Porque também me avalio, as pessoas também me avaliam, e isso é ótimo. Desde que não se xingue a mãe de ninguém (risos), é importante pro artista saber onde pode melhorar - se puderem dizer como então, fantástico!

Bom, é isso. Continuem vindo aqui, deixando seus comentários, indicando coisas boas, dando suas opiniões e tudo o mais. Se esse tal "grande dia" um dia chegar...ah, como eu vou ter certeza que não caminhei sozinha! Será uma vitória de todos nós, juntos.

Eu tenho muita coisa pra contar, de shows que estão rolando, de ensaios, gravações, da produção de outros shows, enfim, tanta e tanta coisa, mas...ai, hoje já não dá. (risos) Essa quinta tem show no Whiskritório do grupo Lex novamente, depois vão na parte de Shows pra ver.

Beeeeeeeeeijos!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Pré show

Noosa, como eu tô cansada. Ensaio todo dia + gripe + stress com músico + faculdade...

Preciso de um banho de sol!


segunda-feira, 11 de abril de 2011

show, eeeeeeeeh!

Show do grupo Lex no Bar Whiskritório na quinta-feira, 20h30, 4 reais, que massa!

Vejam o endereço na parte de shows.

Aguardo vcs lá!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Canjas


Fiiiiiiiiiiiiinalmente os trabalhos nos quais investi em 2010 estão PRONTOS, ufaaaaaaaa!! Redondinhos, macios, deliciosos, prontos para serem devorados, ouvidos, usados, ebaaaaaaa!!! 

Então estamos passando pela fase das canjas. É quando você começa a procurar os bares pra tocar, deixa material e, de vez em quando, toca pro dono ver se gosta, se se adequa à proposta do bar, etc. É bom, mas é ruim. É bom finalmente colocar todo mundo na berlinda, ver como ficamos num palco (bem diferente de estúdio) e etc, mas é ruim porque é um despêndio grande de transporte, energia, voz, som...pra nada. É, muitas canjas não dão em nada. Seja porque o cara não gostou do grupo, porque não se adequa ao que ele quer ou porque nós não topamos os ínfimos cachês propostos, fato é que muitas e muitas canjas não dão certo. (suspiro) Ai, e isso é cansativo e chato. Mas é bom. :)

Não gosto muito de chamar as pessoas pra irem ver as canjas, po, porque é tão chato, você se desloca da sua casa e tudo o mais só pra ver duas, três músicas. Chato. Mas...como eu tenho acabado ficando nos bares e até me divertindo antes e depois delas...hihih, resolvi convidar vocês, que visitam o blog. Vai ficar anotado lá nos Shows. Quem quiser ir...vamos!

domingo, 3 de abril de 2011

Transpondo

A música ocidental em geral é criada dentro de um ambiente sonoro hierárquico, que a gente chama de TONALIDADE. O que isso quer dizer? Quer dizer que existe um "ator" principal, o acorde que dá nome à tonalidade, e os outros acordes "giram ao redor dele", digamos assim, sempre tentando voltar pra ele. Muitas coisas já foram criadas para romper isso (como a música atonal) e outras culturas não se valem desse tipo de relação (como na música indiana) mas...para nós, ocidentais, essas regras ainda valem muito, especialmente dentro das músicas que costumeiramente conhecemos.

Então...às vezes a gente acha que o compositor fez uma obra prima - meu Deus, como alguém pensa numa música assim? - quando, na verdade, ele só está se utilizando de regras comuns e conhecidas. Claro que não estou desmerecendo o trabalho de nenhum compositor porque, afinal, a criação está justamente em COMO ordenar esses acordes se utilizando das regras e, principalmente, como e em que momento rompê-las. A música é realmente uma coisa deliciosa e impressionante que, exatamente como no mundo "real", tem regras, mas estas podem - e até devem - ser quebradas. (risos) Enfim...a música é o mundo, hum.

Bom, mas estou explicando tudo isso pra dizer o seguinte: a música geralmente está numa tonalidade original, ou seja, que o compositor fez, porém cada cantor vai cantar em uma tonalidade diferente. Então, tipo...se o Djavan fez uma música pra ele cantar, eu, que sou mulher, quase com certeza vou precisa mudar aquela tonalidade. O nome desse processo é TRANSPOSIÇÃO: mudar de uma tonalidade para a outra, sem mudar o formato, os intervalos e a idéia original do compositor.

Como cantora, preciso muito fazer isso. Noto que os instrumentistas de modo geral - com raras exceções - não gostam de fazer transposição. Seja porque o original é muito complexo, porque foi feito para o instrumento dele (no caso do violão, por exemplo, se utilizando de cordas soltas e outros recursos técnicos), seja por pura preguiça, hihihi, a maioria não gosta.

Estou aqui fazendo a transposição de uma música bem simples, Lata D'água, de Luiz Antônio e Jota Júnior. (Segue o vídeo na voz da cantora Marlene, pra vocês verem como ela canta numa tonalidade alta, aguda. Pra mim, estou tendo que baixar um pouco.)



Eu gosto MUITO de fazer transposição. É como se nesse momento eu fosse obrigada a entender melhor as relações entre os acordes que o compositor criou (e talvez eu nem prestasse atenção, ocupada que fico com a melodia). Tenho uma certa facilidade pra fazer isso. Muitas vezes não preciso escrever, vou lendo e transpondo, tudo ao mesmo tempo.

Isso só peguei músicas simples, né? Estou tendo que estudar essa Passarim, de Tom Jobim, e a transposição já não é tão fácil, mas...acho que quero tentar. Depois. Olhem que complicada:



C7M(omit3)           Ab(b5)     G   Ab7(4/9)  G7(4/9) 
Passarim          quis pousar,  não deu, vo--------ou 
G(add9)      Gm9-        F#sus2           Gm(7M)   Gm7 
Por----que o tiro     partiu          mas não    pegou 
     Gb7M(#5)   F7M(6)     E7     Eb7M(9) 
Passarinho   me con---ta então me diz 
                  Eb7M(#9)              D7/4(b9) 
Por que que eu também     não fui feliz 
                D7(b13)            Gm7(9)          Cm7        Gm(7M/9) 
Me diz o que eu fa-----ço da paixão       Que me devora o coração 
Gm7      Cm7           Gm7(9)           Cm7         Gm7(9)           Cm7         Gm7(9) 
Que me devora o coração       Que me maltrata o coração    Que me maltrata o coração 
               C7(4/9)  C7(b9)        F7M  F6     Bb7(4/9)      Bb7(9)   Eb7M(9) 
E o mato que é bom,   o fogo  queimou      Cadê o fo------go, a água  apagou 
         D7(b9/13)  D7(b9/b13)    Gm(7M/9)  Gm7     A7/4(b9)    A7(13)      D7M(9) 
E cadê a água,    o boi        bebeu        Cadê o amor,    o gato    comeu 
    Em7      A7(b9)  D7M(#5) D7M      Gm7   C7(b9)  F7M(#5) 
E a cinza se espa----lhou         E a chuva carre---gou 
  F7      Bb7M      Gm7     D(omit3) 
Cadê meu amor que o vento levou